Conhecendo mais sobre poliamor

1231267_10201079050477348_456624644_n

Foto: Myrianna Coeli

Há muito tempo eu acredito que qualquer um de nós pode amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Conversando com uma amiga sobre isso, ela me apresentou ao conceito de poliamor, despertando a minha curiosidade. Em Natal, acredito eu, não existem grupos de discussão sobre o assunto e você acaba tendo que ir atrás das informações por si só. Na época (ano passado), ela me passou alguns textos que foram me esclarecendo sobre o tema. Aqui no Rio existe o pessoal do “Pratique poliamor RJ” que organiza mensalmente poliencontros com rodas de debates sobre vários aspectos do poliamor. 

Fui convidada a participar do poliencontro deste mês (agosto) e como curiosa e até simpatizante sobre o assunto eu fui, claro! O tema  foi “Vivendo em uma sociedade monogâmica”. Muito esclarecedor sobre como a monogamia é um conceito imposto culturalmente e que pode ser desconstruído com novas formas de relacionamentos.

Saí do encontro com várias dúvidas esclarecidas e acreditando que realmente é possível existir relacionamentos verdadeiros fora dos moldes dos contos de fadas. Se eu estou disposta a entrar em um relacionamento assim? Não sei se tenho maturidade afetiva para tanto, mas quem sabe um dia?

O que sei é que amor só é bom quando há liberdade. Claro que é complicado pensar em liberdade quando somos ensinados desde pequenos que só podemos ser felizes ao lado de outra pessoa e de UMA só pessoa. Ciúme é uma das piores ervas daninhas em um relacionamento. Ninguém é propriedade de ninguém. Por que não ser feliz em saber que outras pessoas também amam o seu companheiro? É, fácil falar, eu sei. Mas é algo que tenho pensado muito e até consigo pensar assim hoje em dia. Se eu amo uma pessoa eu quero que ela seja feliz, seja com quem for.

1185625_10201073968830310_1728035857_n

Amar é uma coisa tão linda e boa que não combina com possessividade. E é óbvio que não deixamos de ser assim de uma hora para outra, é um exercício de desconstrução. É como ser feminista e desconstruir o machismo que está introjetado em cada um/a de nós. É algo complexo e demorado, mas se é algo em que acreditamos vale a pena essa mudança.

Ah, uma coisa interessante no poliencontro foi ver um casal com mais de 60 anos e que são poliamoristas. Acabou mostrando que poliamor não é só “coisa da juventude”, é uma identidade. Como diz lá no site poliamor.pt

Poliamor é um tipo de relação em que cada pessoa tem a liberdade de manter mais do que um relacionamento ao mesmo tempo. Não segue a monogamia como modelo de felicidade, o que não implica, porém, a promiscuidade. Não se trata de procurar obsessivamente novas relações pelo facto de ter essa possibilidade sempre em aberto, mas sim de viver naturalmente tendo essa liberdade em mente.

O Poliamor pressupõe uma total honestidade no seio da relação. Não se trata de enganar nem magoar ninguém. Tem como princípio que todas as pessoas envolvidas estão a par da situação e se sentem confortáveis com ela.

Quando eu estudar mais sobre o assunto prometo fazer um post com mais informações sobre poliamor. No encontro de hoje já separei, inclusive, vários temas interessantes para me aprofundar. Então, aguardem mais textos por aqui sobre o assunto.

Enquanto isso não acontece, assistam esse doc sobre poliamor:

Anúncios

2 comentários sobre “Conhecendo mais sobre poliamor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s